Acidentes de Trabalho – Segurança do Trabalho

Publicado 13 de junho de 2007


Os acidentes de trabalho muitas vezes acontecem por inúmeros fatores e muitos vezes por imperícia e descuido por parte do trabalhador por não utilizar os EPI’s


Existe uma frase sobre segurança do trabalho onde diz que:” Nenhum trabalho ou tarefa é tão importante que não possa ser feito com segurança”.
Atualmente todas as empresas tem investido pesado em segurança do trabalho para seus colaboradores, além de diversos treinamentos e orientações em como evitar acidentes, como tratar uma pessoa acidentada além de relatos e debates sobre quase acidentes.

Mas enfim para animar um pouquinho esse bate papo assista o vídeo abaixo:

Acidente de trabalho-Rolo compressor:

Felizmente do caso abaixo não houve feridos apenas danos materiais, no entando existe algum culpado pelo fato!
Na sua opinião como poderia ter sido evitado esse acidente? Onde estão as falhas? Quem seriam os culpado?

Kit treinamento Segurança do Trabalho

E como o assunto neste artigo é segurança do trabalho, acidentes, prevenção e muito mais, recomendo para quem esta fazendo o curso técnico de segurança do trabalho ou até mesmo pessoas já formadas a leitura e acesso a esse treinamento de segurança do trabalho, pois nele você irá encontrar apostilas para treinamento de CIPA, treinamento contra incêndios, como fazer mapas de riscos, direção defensiva, proteções auditivas, PPRA, Primeiros socorros e muito mais, bons estudos a todos!


Leia:

Comente via Facebook, ou diretamente no site utilizando o formulário no final da página:

96 ideias sobre “Acidentes de Trabalho – Segurança do Trabalho

  1. ellen

    ola,
    tudo ai esta errado,primeiro esse caminhao nao aguenta o peso do rolo compressor,o local deveria esta isolado,somente trabalhadores treinados e devidamente equipados deveriam executar esse serviço.No mais TUDO estava errado….

  2. sandro

    com certeza, essa empresa não possue profissional de segurança do trabalho. Pois a área deveria estar isolada, deveria ser verificado a capacidade de carga do guindaste. Todos os envolvidos deveriam estar com capacetes de segurança.

  3. José Carlos Oliveira

    Parabéns pelo belo trabalho!

    Somente um pequeno problema: feliz se escreve com “Z” no final e “FELIZMENTE” que é uma palavra derivada de feliz, também é com “Z”.

    Um grande abraço,

    José Carlos

  4. Duda Autor do post

    José Carlos…

    Agradeço o comentário, e de alguns meses para cá esse “poblema”,foi sanado, reinstalei o office….rs

    qualquer dúvida voce pode consultar o post abaixo..

    abraços!

  5. daiana marques de oliveira

    acho não acredito q ou faltou treinamento , ou o operador estava com alguns problemas sejam eles psicologicos, emocionais,financeirosetc,pode tbém estar com algum tipo de quimica ou álcool no organismo,nos como tecnicos em segurança do trabalho temos q observar cada detalhes obrigada

  6. Jaqueline Humberto

    Através de inspeção previa deveriam ter verificado que o guindaste não suportaria o peso do rolocompressor.A área tinha que ser isolada, sendo permitida somente a passagem de pessoal altorizado, os profissionais à frente da operação deveriam estar usando os EPI`s. Tendo em vista que o operador da maquina tinha que ter passado por exames pisicologicos para saber se este estava em condições de fazer o seu trabalho corretamente.

  7. maria angela

    primeiro não foi feito um teste da capascidade do guindaste uma vez que todos os guindadstes tem uma capscidade de um serto peso ,segundo toda area devia ter sido isolada com permanençia somente dos operarios ,terceiro os funcionarios não estavam usando os equipamentos de proteçao ,como capascetes ,luvas, e para piorar apos o levantamento do rolo comprensor, ficaram embaixo do pesado rolo, nesta tarefa ocoreu imperiçias excesso de confiança eimprudençia…

  8. Joao

    Amigos prevencionistas:

    Faço um pergunta a vocês depois de ler os posts: para que serve um capacete, luva, e equipamentos de segurança numa queda de rolo compressor em cima de alguém? O operador errou ao não baixar as sapatas do guincho é para isso quer serve as mesmas. Teve erros de todos os envolvidos na tentativa de içamento do rolo.

  9. Vanilda Sasso

    Realmente de nada adiantaria os funcionários usarem EPI’S, faltou sim o isolamento de área. Houve falha do operador de guindaste, o mesmo mostra que não teve treinamento específico. O grau da lança do guindaste estava abaixo da capacidade permitida para aquela operação.

  10. Bianca

    Ao meu ver faltou, planejamento da atividade,sendo uma atividade de elevação de cargas, pessoas e veiculos tinham que estar fora do raio de ação da lança,também não foi verificado a capacidade de carga do guindaste.A area deveria estar desobstruida e isolada.

  11. ANA OLIVEIRA

    passando minha opiniao, acredito que , deveria realmente ter sido isolado a area, assim como tambem fazer anuncio em carros som, chamando os proprietarios dos veiculos proximo ao local, deveri ter sido avaliado todas as possibilidades, certo.

  12. wagner machado da silva

    Acho que também deveria ter um planejamento junto com a equipe de trabalha,e pior ainda não ter uma área isolada…onde fikou a conciencia e o téc.segurança do trabalho.
    wagner machado da silva
    téc.segunça do trebalho
    wagnermachadosilva@hotmail.com

  13. Edson Luis Cardoso

    Ao meu ver houve falhas quase que gerais nesta operação com levantamento de carga, faltou planejamento ou pessoas habilitadas para realização deste tipo de trabalho, principalmente do operador do guindaste que deveria saber a capacidade do seu equipamento de trabalho(peso)e uso adequado do mesmo, pois nem as sapatas baixou para dar suporte ao guincho, bem como a segurança da área em que se realizaria o trabalho, pois haviam pessoas e veiculos próximos ao ocorrido

  14. Juliano menin

    sou técnico em eletromecânica no meu ver ocorerram varios erros ja comentados porem devemos ver que não haviam pessoas no veiculo!!!
    primeiro o guincho elevou o peso então ele provavelmente suportava oque ocorreu aqui foi que provavelmente por estar numa rua movimetada o operrario não pode baixar as sapatas de apoio fazendo assim a alavanca de suspensão então no primeiro balanço que o pesso exerceu o guincho elevou-se, então primeiro deveriam ter aberto espaço suficiente para o guincho.

  15. RONALDO DA ROCHA LEMOS

    o errado foi levantar com o muk e muita burrice,quem fez isso o culpado pra mim foi quem e o superior deles o certo e levantar no quindaste,sera q nao tinha tecnico de segurança pra ver isso que burricem em

  16. ERIVELTO CALDAS CORDEIRO - MEMBRO DA CIPA

    QUASE TODOS OS ACIDENTES SÃO DE CARATER DUVIDOSO
    POIS A MAIORIA É POR ATO INSEGURO DOS INDIVIDUOS…

  17. Mayanna

    Olá!!!Estou iniciando na área de tecnico de seurança agora,mais não é muito dificil de perceber que não ouve a analise para verificar o peso maximo que o guindaste suportaria,caso contrário não teria ocorrido o acidente.Sorte que não ouve danos fisicos,apenas materiais…vamos ver se agora a empresa faz todas analises necessarias antes de iniciar novas operações.

  18. ricardo

    o varios erros são:
    elevação de carga superior ao do guincho, espaço obstruido para manobra, falta de um tecnico de segurança, local inadequado para o trabalhoe o mais correto de todas as regras uma ANALISE PRELIMAR DE PERIGOS E RISCOS………..

  19. Lazaro

    Caros companheiros,

    Antes de comentar o fato do acidente, gostaria de salientar a importância de escrever corretamente, pois somente assim poderemos mostrar o valor e a importância da nossa profissão.
    Sobre o acidente, podemos pensar ato inseguro ou condição insegura?
    Será que podemos definir um acidente usando esses termos somente?

    No entanto, perceberam realmente os problemas ocorridos no local, exceto o comentário de uso EPI’s em geral como a solução do problema.

  20. Amarildo Wackerhage

    Bom dia.
    Lendo alguns dos post acima vejo que temos profissionais desqualificados trabalhando na área de segurança. Será que é por isso que temos um indice tão alto de acidentes no brasil?
    A situação exige alguns tipos de EPIs, como luvas para trabalhar com os cabos de aço, por exemplo. O capacete pouco adiantaria no caso de queda do rolo, más existem diversas outras situações nesta operação em que o capacete seria útil. No caso de transporte do rolo existem veiculos próprios para transportar este tipo de veículo. O primeiro erro foi não fazer uma APR (analise preliminar de risco)o outro foi a escolha do veículo, e vários outros erros que resultarão no acidente sem vítimas más com danos materiais. Gastar alguns minutos fazendo uma analize evitaria este tipo de prejuízo.

  21. claudia cristina

    Boa tarde galerinha!!!

    É muito fácil encontrar quem errou nesta hora hein!
    creio que é melhor previnir do que remediar,no meu ponto de vista a culpa não foi do operador do guindaste, e sim da falta de treinamento que sua empresa não passou, si o colaborador soubesse da existência desse risco, não iria colocar sua vida e integridade atona.

    Os epi’s para o caros colegas prevencionista nesse acidente não iria resolver nada,ia só padronizar uma empresa no ponto segurança.(tope tá.)
    do que adianta usar capacete e luvas, si os mesmo não sabem o que é um treinamento.o conscientização as atividades a desenvolver.

    Abraços
    KakauBrasil!!!!!!!!!!!!!!

  22. Elias

    Saudações a todos
    Sobre esse acidente e por muitos outro que acontecem no ambiente de trabalho
    Existem vários fatores que levam a um acidente,itens que já foram citados por alguns colegas.Teve alguns comentários desagradáveis sobre a are de segurança do trabalho, que no meu ponto de vista, ditos por pessoas que falam o que não sabe, mais entendo , por que nem um de nos nasceu sabendo, mais antes ficar quieto do que falar bobagem.
    Em algumas empresa o técnico de segurança tem grandes dificuldades para implantar o que foi aprendido no curso e no decorrer de sua experiência no trabalho
    A maioria dos acidentes são ocorrido por causa da ganância, de quanto mais produzir mais dinheiro, dizendo que a segurança do trabalho só está para atrapalhar a produção, e só tem por motivo de alguma inspeção do ministério do trabalho, isso quando eles aparecem rsrsrsrs é claro
    Faltam sim apoio para o SESMT, horas de treinamentos, pessoas qualificadas, tirar os funcionários (peixe) que acham que são os donos da empresa, que acha que pode fazer o que quiser, passando assim sobres as normas de segurança do trabalho, mais isso só vai ocorrer quando os empregadores, quiserem fazer valer a segurança do trabalho. abraços;
    A META É ACIDENTE ZEO!!!

  23. Elias

    Saudações a todos
    Sobre esse acidente e por muitos outro que acontecem no ambiente de trabalho
    Existem vários fatores que levam a um acidente,itens que já foram citados por alguns colegas.Teve alguns comentários desagradáveis sobre a are de segurança do trabalho, que no meu ponto de vista, ditos por pessoas que falam o que não sabe, mais entendo , por que nem um de nos nasceu sabendo, mais antes ficar quieto do que falar bobagem.
    Em algumas empresa o técnico de segurança tem grandes dificuldades para implantar o que foi aprendido no curso e no decorrer de sua experiência no trabalho
    A maioria dos acidentes são ocorrido por causa da ganância, de quanto mais produzir mais dinheiro, dizendo que a segurança do trabalho só está para atrapalhar a produção, e só tem por motivo de alguma inspeção do ministério do trabalho, isso quando eles aparecem rsrsrsrs é claro
    Faltam sim apoio para o SESMT, horas de treinamentos, pessoas qualificadas, tirar os funcionários (peixe) que acham que são os donos da empresa, que acha que pode fazer o que quiser, passando assim sobres as normas de segurança do trabalho, mais isso só vai ocorrer quando os empregadores, quiserem fazer valer a segurança do trabalho. abraços;
    A META É ACIDENTE ZERO!!!

  24. Osvaldo

    Olá companheiros
    Identificamos vários erros, fáceis de observar-mos, mas o que me deixa mas chocado, é como há críticas, o correto é ajudar, ensinar, crítica só construtiva, nesta profissão como em qualquer outra nunca sabemos tudo, estamos sempre aprendendo. Um abraço a todos! Feliz Natal!

  25. Carlos

    Olá pessoal,

    Concordo com nosso amigo Osvaldo, neste ramo de atividade a nossa função e orientar, ajudar, ensinar e não críticar, que houve falhas não temos duvidas disso, gostaria de aproveitar e desejar um Feliz Ano Novo a todos!

    Abraços.

  26. Francisco Gomes da Silva

    Olá companheiros prevencionistas!Pela minha pouca experiência na área, aprendí uma coisa:ninguém é dono da verdade, ou seja, na nossa atividade o conhecimento é muito amplo e nem sempre temos a verdade na ponta da língua.Portanto:
    Faltou o transporte correto para a remoção do rolo
    O local da operação inadequado
    Essa operação não é normal se fazer,ou seja a remoção desse rolo não é feito por guindaste
    Não há a menor necessidade de pessoas porem as mãos no equipamento içado, se precisasse fazê-lo poderia ser feito com uma corda de preferência longa e resistente apenas para guiar o mesmo.
    Com relação ao guindaste deveria ter sido feita uma valiação de capacidade, priomeiramente por quem o contratou(a empresa responsável) e não por essa responsabilidade nas costas do TST, que nem sempre tem esse conhecimento específico.
    Com relação ao operador, não deveríamos jogar pedra nele, todo mundo erra(acredito em erro operacional).
    Talvez a empresa contratada seja a maior responsável pelo o acidente, ou seja contratou colaboradores desqualificados e não os capacitou.
    Conclusão: A verdade é relativa, o que eu acabei de analisar muitos podem discordar…e para mim isso é uma VERDADE.
    Abraço.

  27. Francisco Gomes da Silva

    Por favor,onde se lê:
    porem leia-se:pôrem
    valiação leia-se:avaliação
    priomeiramente leia-se: primeiramente
    por leia-se:pôr
    rolo lei-se:rôlo
    Grato pelas devidas correções de digitação.
    Gomes

  28. Michel Marçal

    Temos uma clara demonstração do não cumprimento das Normas e medidas de segurança, sou tec de segurança na Construção civil e trabalhos de descarga de materiais pesados se fazem rotineiros em obras. Quando da preparação da area a ser usada durante a movimentação a mesma deve ser isolada para transeuntes estranhos ao serviço, devia ser observado o peso do0 equipamento a ser guindado e a capacidade do equipamento de guindar, deve-se utilizar equipe treinada para a operação. O erro maior talvez não esteja no operador do guindaste, e sim em quem contratou tal empresa…
    “Em cada um de nós a segurança de todos.”

  29. Anderson Oliveira

    De acordo com o vídeo vários aspectos foram por mim verificados como fator inseguro na operação apresentada no vídeo mas que não foram causas imediatas do acidente porém teria a possibilidade de tornar um acidente, haja vista, apenas com danos materiais, um outro com com maior gravidade como a fatalidade do óbito de algumas pessoas que estavam inclusas nessa operação. Os aspectos são:
    1 – Pessoas com o contato direto com a carga içada em movimento;
    # Nesses casos, deve-se usar um cabo nas quinas do objeto içado( Cabo – Guia ) para que se faça a movimentação do objeto.
    2 – Isolar área da operação;
    # A área onde ia ser realizada toda a operação devia estar isolada sem a presença de curiosos ou de qualquer outro tipo de material (carros, motocicletas, etc…) sendo que dentro dela so podiam estar as pessoas devidamente treinadas e equipadas (usando EPI’s)que estejam participando da operação.

    Agora o fator considerado por mim como causa imediata e direta do acidente.

    A base do guindaste, no caso o caminhão, devia estar patolado, com pranchas adequadas seguindo todos os requisitos de segurança para patolamento de veículos com guindastes como:
    – colocar o veículo em ponto morto;
    – acionar o freio de estacionamento;
    – estender manualmente as lanças dos pés, e travá-las com seus respectivos pinos;
    – verificar o solo que veículo está localizado, se está seguro e bem firme, de maneira a sustentar o equipamento durante a operação.

  30. marcelo soares dos santos

    Com certeza esta tudo errado, 1 deve-se isolar a área 2 os colaboradores devem usar os (epis) adequados para a execução do serviço 3 deveria calcular o peso do guindaste e o peso do material, a ser levantado e o verificar se o piso encontra-se plano, para que as sapatas do guindaste também estejam planas.

  31. fernanda

    Ta claro que não houve uma avaliação para saber se o guindaste suportaria o peso do rolocompressor, agora, saber de quem foi o erro: falha de gerência, por não ter um profissional na área de segurança, ou, falha do próprio profissional, se é que se pode chamar de profissional alguém que autorizou esta ação…..Ah! realmente usar EPI´s nao ajudaria muito se o rolo caisse em cima de alguém….

  32. EDNALDO

    ta tudo errado, porque o caminhâo estava muito distante rolo.
    Essas pessoas nâo deveriam ficarem proximas,

  33. wellington

    estou precisando de alguns videos de acidentes causado pelo uso de relogio de pulso, tenho dificuldade para concientisar os funcionarios da empresa que trabalho.

    obrigado

  34. Francisco Gomes da Silva

    Caro Wellington, sugiro que elabore uma OS -Ordem de Serviço regulamentando o que deve e que não deve ser praticado durante o trabalho,incluindo a proibição do uso de relógio e adornos durante o trabalho.Aplique a Norma e em caso de não observancia ainda persista use as advertencias….porque quando acontece acidentes de trabalho quase sempre as pessoas apontam o dedo para segurança do trabalho.
    Abraço.

  35. thamires beatriz cascaes lima

    eu acho o seguinte, em primeiro lugar para se fazer esse tipo de trabalho perigosoé preciso primeiramente isolar o local, para que ninguém se aproxime, segundo estar bem equipado que normas da segurança do trabalho, terceiro “atenção” e antes supervisonar todo o ambiente e ver os equipamentos se estão em perfeito estado e é claro que isso tem que ser feito por um técnico de segurança do trabalho claro com determinado planejamento coerente. sou técnica em eletromecânica e sei muito bem como isso funciona.

  36. Horteline

    Vou começar o meu estágio na área da contrução cívil, preciso de mais material além do que eu ja tenho. A NR 18 ajuda, mas não é suficiente. Alguém pode por favor indicar im página na internet ou coisa assim?

    Agradeço muiti!!!

    Forte abraço a Todos
    e aguardo resposta

    horteline@hotmaIL.COM

    ME ADICIONA AI OK!

  37. joselito araujo

    não houve uma avaliação para saber se o guindaste suportaria o peso do rolocompressor, precisa saber quem foi o errodo: falha de comando do encarregado,ou por não ter um profissional na área de segurança do trabalho, ou, falha do próprio profissional, se é que se pode chamar de profissional alguém que autorizou esta manobra arriscada,pondo em risco a vida das pessaos que estavam por perto,outra coisa errada,a area deveria estar isolada marcada com a fita zebrada.

  38. alex

    o raio de operaçao era muito grande ficando assim fora da tabela do guingaste, o correto seria aproximar mais o guidaste do rolo compressor e se nao fosse possivel deveri
    a ser cancelada a operação e contratar um guindaste maior

  39. Odilécio

    Olá a todos, bom pessoal vou ser breve, no meu modo de ver neste caso so faltou uma coizinha muito simples pra nos técnicos de segurança é claro, APR Análise Preliminar de Risco se tivessem elaborado esse documento antes nada disso que se passou no video ocorreria ok pessoal lembrem-se APR.

  40. Vanderley P. Alvarez

    Sou Técnico de Segurança do Trabalho, atuando em construção civil e nesta área o içamento de carga pesada e quase que constante.
    Devido a isso tenho uma certa experiência no assunto
    1º O uso do EPI é obrigatório Luvas, Capacete, e botinas.
    2º A analise da capacidade do guindaste em relação ao peso que vai guindar.
    3º O isolamento e desobstrução da área de trabalho
    4º O guindaste obrigatóriamente deverá ser patolado em terreno plano e firme
    5º O maior erro na operação mostrada no vídeo foi a altura que se levantou o rolo, nesse tipo de operação o mais correto é colocar a máquina (rolo compressor no caso) em cima de carreta tipo prancha.
    6º entrar em contato com a empresa contratante e fazer o treinamento em segurança do trabalho. Aos funcionarios envolvidos também (faz-se uma integração “IN LOCO” mostrando a eles os riscos inerentes a operação para conscientiza-los.
    obrigado.

    trabalho.

  41. ANDRE HENRIQUE

    ENTÃO PESSOAL…..ISSO FOI UM ATO E UMA CONDIÇÃO INSEGURA….AGORA FICA BEM CLARO E EVIDENTE Q SER HUMANO FALHA …E MUITO……..POR ISSO A NESCESSIDADE DE UM OLHAR MAIS ESPECIAL AO NOSSO TRABALHO…Q AINDA HJ MUITOS NÃO OS CONSIDERA…

  42. Paulo cesar Julio

    Nesta operação podemos detectar varios erros por exemplo: existem muitos veiculos na area onde será feito o içamento,os funcionarios que participam da atividade não sabem cuidar do ambiente ao redor e nem de si mesmos pois todos estão fora do contesto de segurança, o guindaste não é compativel com o peso a ser levantado, para onde é que eles queriam içar o rolo compressor não vejo nem um espaço paa se colocar a maquina, etc… mau muito mau todos devem ser afastados e treinados sobre como fazer esta ativdade.

  43. Luan Victor

    Ola existiu sim algo muito errado nessa manobra sem duvida, todos que estavam nessa operação devereia estar usando capacetes e luvas e foi fundamental saber a capacidade do guindache acho que a culpa foi do guindacheiro por nao ter visto a capacidade do guindache e em seguido o sinaleiro que deveria ter isolado a area e ter retirado todos os carros no local para nao haver perda de materias (danos.
    Da proxima vez se previna nao confie na sorte!

    abraço luan Victor

  44. Aneciano Silva

    Bom dia!
    Bom realmente houve uma falha muito grave no planejamento dessa execução de trabalho, no quesito levantamento de carga com guindaste mostra total falta de treinamento e orientação de toda equipe. Por tanto, na visão técnica em Segurança do trabalho, nós não procuramos “culpados” e sim as causas básicas e imediatas que levaram ao acidente..
    Um abraço!

  45. ROBERTO GRIMPO GIBOIA

    Bom dia!!!!!!
    Pela parte técnica o que ouve foi alguns fatores de imprudencia coletiva,tais como:local não isolado,falta de epi’s dos trabalhadores,impericia de algum encarregado na execussão desta tarefa,falta de contra-peso de sustentação enfim varios fatores humanos tabém como:alcoolismo do dia anterior ou no mesmo dia,fator psicologico,pressão por parte da chefia,subistancia inlicita etc…
    Antes do acidente deve ter ocorrido varios incidentes que não foi posto em vista,
    um abraço:
    Perito tec.da Polícia Civil do estado de São Paulo.

  46. danillo santos souza

    primeiro treinamento e planejamento de que tipo de atividade vai ser realizada .o local deveria está isolado , somente poderia entá presente o pessoal que iria realizar a atividade , devidamente equipados, todo o local sinalizado , verificação de quantidade de peso que o guindaste suporta , e o atendimento a norma que diz que pessouas não podem ficar em baixo de carga suspensa… e tambem levar em conta as condiçoes psicologica dos trabalhadores …. esse é o meu parecer tecnico.

  47. wilson dos santos

    Com certeza teria que verificar a capacidade de peso que o guindaste suporta levantar, depois do ocorrido procurar o responsável pelo o acompanhamento do levantamento carga e sim penalizar para que o fato ocorrido não venha acontecer novamente e possívelmente com vítimas.

  48. Ailton G. Rodrigues

    Um bom exemplo de uma falta de segurança…a área deveria estar totalmente isolada…sem carros ou pessoas não qualificadas no local….deveria ser feito um cálculo de carga para saber se o guindaste suportaria o peso da maquina compactadora(rolo compressor)..por fim..as possíveis áreas de escape se algo desse errado…pois até as condições do tempo tem que ser avaliada…pelas rajadas de vento..também atrapalham a operação…este foi um bom exemplo de como não proceder….no guindar uma peça bem pesada.

  49. Alcimar Brizola Ribeiro

    Primeiramente tereiam que retirar os veículos da área.E isolar a mesma .
    E planejar uma forma mais segura para a retirada da maquina.visando a seg dos trabalhadores.
    Os operadores tem que ter conhecemento da capacidade do limite de carga a ser elevada.
    E o pessoal da seg.trab.devia priorizar a segurança.
    Pois nenhuma tarefa é tão importante que não possa ser excutada com segurança.

  50. Alcimar Brizola Ribeiro

    Primeiramente tereiam que retirar os veículos da área.E isolar a mesma .
    E planejar uma forma mais segura para a retirada da maquina.visando a seg dos trabalhadores.
    Os operadores tem que ter conhecemento da capacidade do limite de carga a ser elevada.
    E o pessoal da seg.trab.devia priorizar a segurança.

  51. Saulo Vieira

    Com certeza as pessoas que estavem executando essa atividade eram pessoas que nao tinham esperiencia no trabalho, pois jamais poderemos deixar que pessoas execuntam trabalhos de inçamento de carga sem antes efetuar uma avaliação da area onde será inçada a carga e interditar imediatamente a area com cones ou fita zebrada e é nosso dever como tec. de seg. no trabalho, esta apantando esse tipo de situação e parar a atividade imediatamente……

  52. jorge

    Com certeza a culpa foi dos engenheiros,o pessoal de apoio só fez o que lhes foi mandado.
    Ele não avaliou a área onde o serviço seria execultado,e nem o peso do equipamento que seria erguido pelo guindaste,cujo o nome já diz tudo,ROLO CONPRESSOR equipamento usado para compactar terrenos.Será que ele não sabia disso?
    que marca de engeheiro é esse?

  53. luciano de barros figueiredo

    ola pessoal sera que essa maquina estava quebrada que não podia ir para um local onde não tinha carros e assim fazer um trabalho seguro , em vez de içar a maquina colocando rampas de aço no camilhão não seria uma opção ja que o guindaste não era viavael que voces acham.

  54. joao carlos scaldini

    joao s de menezes na minha opiniao sempre tem um culpado no caso deste video devemos tomar algumas providencias para que nao venha acontecer de novo.a nossa funçao e de prevenir e nao de achar um culpado…

  55. fabio muniz

    A primera coisa a fazer era ver se esse guinche tinha condições de estar operando segundo isolar a area num raio de no minino 50 metros quadrado
    e terceiro saber se tinha proficionais de ponta
    para estar atuado.

  56. amauri césaro

    em primeiro lugara a area esta sem qualauer tipo de isolamento, deveriam ser retirados todos os carros do perimetro de no minimo 100m, apenas profissionais capacitados deveriam estar protamente protegidos por seus EPI’s aquele guindaste alem de nao suportar o peso do rolo e ainda que pudesse ele nao conseguiria transportalo por mais de 10m teria que ser providenciado um reboque tipo carreta e um guindaste maios e OBS: o operario do guindaste deveria desta vez colocar as sapatas de apoio do guindaste…é so isso pessoal

  57. Aurio Augusto f. de Menezes

    Percebe-se muito bem que foram ignorados tanto o limite de peso que o guindaste suporta quanto a área de segurança que deveria ser isolada.
    Acredito que não seja falta de treinamento mas exesso de confiança e falta de cuidado.
    Eu como estudante de Segurança do Trabalho ainda sou um pouco leigo nessa área mas acredito que utilizar de transporte terrestre seria muito mais seguro e eficiente.

  58. Pingback: » Segurança no Trabalho-Trabalhos em altura andaimes Tudo Link - Fotos, Vídeos, Imagens, Dicas, Textos e Comentários

  59. jaqueline freires lima

    olá a todos,sou estudante do curso de segurança do tralho,vou estagiar e estou presizando de materiais,quem tiver mim envie ou endique um saite.muito grata.otima noite

  60. Galvão

    A lança do caminhão deveria estar mais em pe ou seja mais ereta para que o caminhão não levantase a frente.

  61. marcelo

    este grupo de trabalhadores não tem noção do que esta fazendo.todo equipamento ou seja empilhadeira caminhão tem o peso máximo. alguém viu isto além disso eles não ser preocupou com os carros . que esta no local. toda tarefa a ser feita temos que ver os principais risco de acidentes .

  62. Genaro VascO

    O erro vai desde o guindaste até as formigas circulando pelo local.Pow é brincadeira um tipo de prejuízo desse.
    Fazer uma análise preliminar de perigos e riscos.

    O Guindaste não suportou o peso do rolo-compressor ,ou seja, teria que ser um guindaste com mais capacidade de carga.

    Outra solução a ser tomada seria mandar todos evacuarem a área com exceção do pessoal autorizado envolvidos com o transporte do rolo-compressor.

    Deveria ter abstraído todos os veículos ou qualquer outro bem do raio de ação de onde seria feito o transporte e isolado.

    O pessoal autorizado envolvidos no transporte do rolo-compressor deveriam está com pelo menos o minimo de EPI exigido pela NR-06 em algumas das descrições do anexo-1

    E houve falhas graves do operador que teve sua parcela de culpa também, pois deveria saber a capacidade de carga que o guindaste suporta e deveria ter abaixado as sapatas do guincho antes do içamento do rolo-compressor.

    Formado em Técnico em Segurança do Trabalho

    genarotunado@hotmail.com

  63. Alexandre

    Prezados,

    concordo que não devemos julgar e sim orientar para que esse tipo de acidente vanha acontecer. Porem também não podemos deixar passar despercebido, pois houve uma anormalidade, e se houve uma anormalidade devem ser tomadas medidas preventivas. hoje podemos perceber que no nosso ramo a muitos profissionais que não tem qualificação para tal atividade. não é brincadeira senhores estamos lhe dando com vidas e precisamos tomar o máximo de precaução possível, acho que o profissional responsável pela segurança deve sim passar por uma reciclagem, pois a situação estava clara que poderia acontecer algo e envolvendo outras pessoas.

  64. Adalto Sousa

    Amigos!!!!! Discordo com alguns q disseram q os epi’s neste caso ñ resolveria o problema, pq existem casos q jamais se possa imaginar q um capacete podesse amenizar o acidente e por incrível q pareça salva vidas em situações perigosas.sobre o ocorrido faltou planejamento e inteligência…..

  65. ANABEL

    GALERA, EU TO ENTRANDO NA AREA FAZ TRÊS MESES, ADORARIA TROCAR IDÉIAS, AINDA ESTOU MUITO PERDIDA, SENDO QUE ATUO NA ÁREA DA CONSTRUÇAO CIVIL…

    VALEU E ME ADD AI POR FAVOR
    LEBANABIL@HOTMAIL.COM

  66. Angelo

    Caros colegas de profissão, vejo aqui diversos comentários, alguns muito bons, outros com certa precipitação. Sou Téc. em Segurança do Trabalho a 11 anos e 9 desses trabalhei na maior empresa de Guindaste do Brasil e posso afirmar alguns detalhes. 1° Alguns afirmam que o guindaste não suportava o peso. Na verdade se o guindaste não suportasse o peso, ele não teria conseguido levantar. Assim a explicação técnica para o que ocorreu é que o Estudo de Rigging, que termina todas as ações do equipamento durante uma movimentação é que estava errado ou até mesmo não foi realizado, pois a causa desse acidente foi: Ao levantar a carga, o raio de ação do equipamento encontrava-se dentro do raio de capacidade do guindaste, ao girar a carga, de algum modo esse raio de capacidade foi ultrapassado, assim houve uma descrepancia com o peso da peça içada e o sistema de contra-peso do guindaste, fazendo com que esse adernasse, causando o acidente. Além disso, percebesse que esse guindaste, por ser antigo, não deve possuir célula de carga, equipamento de segurança de um guindaste, que informa o peso da peça içada e se está dentro do limite de carga do equipamento, onde caso esse chegue a 90% um alarme soa informando que esse limite foi ultrapassado. Ainda assim, chegando nos 100% do limite, essa célula faz com que o equipamento trave, onde somente desce carga ou levanta a lança. Mas tudo isso pode ser, como chamamos na linguagem de chão de fábrica “jampeado”, fazendo com que o sistema não opere, o que é considerado irregular sobre quaisquer circunstâncias.
    2° Muitos falam de isolamento, sim isolamento é extremamente importante, mas, mais importante do que ele é a conciência dos colaboradores que executam a atividade em não permanecer sobre a carga suspensa, ou de alguma forma não permitir que isso aconteça, como se vê no vídeo, ninguém se feriu, ou seja não tinha ninguém sobre ela. Já presenciei vários casos onde os responsáveis pela operação, realizam o isolamento e não se preocupa em atentar se alguém irá transpor esse isolamento.
    3° Quanto ao EPI, sem discussão, ele deveria ser usado sempre. Com certeza o capacete não evitaria o acidente e nem a consequência desse caso o colaborador estivesse por sobre a carga suspensa, mas a lança do guindaste tem pequenas peças que poderia se soltar e cair em região fora do raio de ação do equipamento, como um parafuso, aí sim o EPI se tornaria importante.
    Um grande abraço a todos.

  67. André Silva

    Felismente e lamentavel o ocorrido, onde pessoas que são responsaveis por serviços e pessoas, não se preocupam com os riscos materiais existentes e nem sequer com a sua própria segurança dira de seus subordinados. Também podemos notar que o operador de guindastes também não tem noção nenhuma de operação de seu próprio equipamento bem como senso de risco.
    É LAMENTAVEL QUE AINDA POSSAMOS ESTAR VENDO CENAS COMO ESSAS.

  68. lucivaldo andrade

    No meu ponto de vista estava tudo errado. 1@ a rua tinha que esta parcial ou totalmente livre para o operador trabalhar. 2@ o guindaste estava com as sapatas suspensas 3@ o pessoal despreparado para o tipo de serviços. Enfin muitos erros na operação. lucivaldo tecnico e tecnologo de segurança do trabalho

  69. Angelo

    Caro Lucivaldo, não estou aqui para questionar vosso conhecimento, por favor não me entenda mal, mas todos os guindastes auto-propelidos possuem tabelas que chamamos de carga sobre rodas, não acredito ser esse o caso, pois esse guindaste, aparentemente tem capacidade de no máximo 30 toneladas e para o raio que estava operando, cerca de 7 metros, a capacidade desse guindaste seria de no máximo 7.500 kg e um rolo desse pesa em torno de 10.000. Portanto independentemente de as patolas estarem levantados, o que ao meu ver, não procede, pois é percepitível que as mesmas estavam abaixadas, o guindaste iria ter o problema. Mas o que é errado afirmar é a questão de que o guindaste não pode operar com as patolas levantadas, afinal, temos alguns colegas aqui, que são inexperientes e podem, derrepente, se complicarem ao deparar com uma situação de içamento sobre pneus, e afirmar que é errado.

  70. Leilde Lopes da Silva

    Bom dia a todos.
    Concordo plenamente com meu colega Elias falou, sou tecnica de segurança,e realmente nem sempre as empresas nos da o suporte adequada pra exercer nossas atividades da forma que tem que ser, acho que nao devemos julgar nosso colega porque realmente nao sabemos da situaçao real,muitas das vezes as empresas ta com tanta pressa pra fazer logo o trabalho que nem comunica o tecnico,realmente foi um erro muito grande,porque nao se faz esse tipo de trabalho do jeito que foi feito, a area teria que esta totalmente limpa.Que a empresa possa repara este erro e nao deixar mais acontece

  71. Leide Lopes da Silva

    Bom dia.
    Mais uma vez volto a falar em relação ao que meu colega Elias falou geralmente as empresas contrata um Tecnico somente pra efeitos fiscais eles nao deixa a gente trabalhar.As empresa so que saber de ganhar dinheiro, e a segurança deveria esta em primeiro lugar dentro das empresas mais nem sempre elas esta.

  72. aleylson santana de souza

    estou iniciando agora como tecnico de segurança do trabalho ,, e preciso da ajuda de vcs companheiros ,, trabalho em uma fabrica de perifericos,, por onde devo comesçar estou meio perdido ,,

  73. Angelo

    Aleylson, primeiramente, você precisa analisar a sua empresa tem e do que ela precisa de procedimento. Lembre-se, se sua gerência não estiver focada em segurança, você encontrará resistencia em implantar o mais simples procedimento de segurança, portanto, você deve, de início, verificar o que a empresa precisa de imediato, algo que já seja de conhecimento de todos e que concordem com a necessidade, daí por diante, você vai demonstrando o que a empresa precisa, lembrando sempre que gerentes não gosta de problemas e sim de soluções, ou seja, nunca você deve chegar para um gerente de área e dizer ” Senhor Gerente, essa situação é irregular, nós temos que mudar isso”, logo de cara você vai ficar mal visto. Você sempre deve trazer o problema e de imediato uma solução, por mais que ela não seja a ideal, mas já vai gerar uma discução sobre o assunto e as ideias irão fluir automaticamente. Seja objetivo em suas colocações e se baseie e algo legal, não basta você dizer que deve ser assim ou assado porque você acha que deve ser, infelizmente os gerentes querem algo que lhe cobre, portanto, se for apresentar um problema, além da solução em mente, venha com a norma que rege aquela situação em mente ou até mesmo nas mãos. Depois que você adquirir a confiança deles, o seu trabalho passará a ser respeitado, assim como seu profissionalismo. E saiba, se você não for convincente na sua colocação ou ideia, ela se perderá no ar ou na gaveta. Se preferir me mande um e-mail com suas dúvidas, terei o maior prazer em te ajudar, pois sei como é difícil ser inserido nesse campo que ao mesmo tempo é cruel e promissor. angelo.albert@hotmail.com. Um grande abraço.

  74. Ademilson Borges

    boa tarde estava analisando o video deu para perceber a falta de profissionalismo pois,1-o peso do carro rolo era mais que o peso do guincho,2-remover todos os veiculos que ali estava para fazer um trabalho tranquilo sem prejuizo material,3-deu para observar que os homens que estão trabalho não estavam usando nem um tipo de epi”s apropriado,a verdade Graças a Deus não houve nem um tipo de acidadente pessoal,mais isso é uma experiência ou um sinal para nos observarmos para qualquer tipo de trabalho que iremos executar.Att:Ademilson Borges aluno do curso de tecnologia e segurança no trabalho

  75. gerson cutrim de sousa neto

    primeiro deveriam ter alugado um guindaste com capacidade adequada para a tarefa que estava sendo realizada depois isolar a área no raio de ação do guindaste ou ter observado se o guindaste não estava no limite da sua capacidade pois devem ser lavados em consideração o peso da maquina que estava sendo levantada o combustivel da maquina o barro que poderia estar grudado nela o peso dos cabos moitão entre outras coisas

  76. vardson

    primeiramente tem que se observar se a empresa que presta o serviço recebeu os treinamentos tais como (ART)analize de risco de trabalho entre outros sgsso,dds…
    isolar a area,certificar que no local esteja somente pessoas envolvidas na tarefa,checar peso do equipamento a ser içado e se o guindaste suporta o mesmo,verificar se operador tem qualificação para exercer a função.

  77. Evi Fernandes da Silva

    Faltou um planejamento mais rigoroso, primeiro deveriam tirar os automóveis do local, isolar a area, reforçar o cabeamento do guindaste, ou abrir uma passagem pra passar o rolo. Seria menos prejuizo e tudo daria certo.

  78. Helder Lopes

    Ei pessoal!
    Eu agora estou com um broblema. Pq, formei a pouco
    e estava estagiando em um industria. Mas era pra eu estar empregado nela, so que por causa da greve do cindiocato, o MTE. Não pude registrar como técnico. Então tive que sair ja que precisavam de um técnico com urgencia.
    Então peço que se solberem de alguma empreza que
    tenha uma vaga pra tecnico e me informar eu agradeço.
    Obrigado.

  79. claudio

    BOA TARDE
    amigos tec seg trab meu nome e claudio estou precisando de estagio, moro rio de janeiro

  80. josue

    estava errado porque não fizerão o isolamento do local não retiraão os carros que estavão perto eo a capacidade do guicho não e compativel com o peso do rolo compactador um abraço

  81. Vitor

    Caros colegas,
    Sou estudante de ST,
    vcs poderiam me ajudar com materiais de estudo ou fornecer links para que eu possa me aperfeiçoar?
    Agradeceria também se pudessem me enviar fotos!!!
    ok?!?!?!
    Grato,
    Abços.

  82. Eri

    Primeiramente vamos esquecer da expressao quem, seriam os culpados.Sugiro focarmos no problema para que possamos chegar a raiz do problema, achar os culpados e facil..Sao todos os envolvidos que nao atinaram para a capacidade de elevaçao do guindaste.

    Eri

  83. ana

    Antes de se executar um trabalho como esse deveria ser feito um plano de execução o que certamente não foi feito… mas que esse video sirva p/que não ocorra mais acidentes com esse, pois poderia ter acontecido algo grave e não somente danos materias…

    abraços a todos!!!

  84. José junior de souza

    Em primeiro lugar,devemos esclarecer aos amigos qual a diferença entre EPI e EPC:
    -EPI Ele não evita o acidente e vai apenas amenizar a lesão
    -EPC Tem como função de proteger coletivamente,ele sim evita o acidente.Primeira atitude-Avaliar o risco do trabalho ser executado,2-Equipamento a ser usado,tipo e massa do material que será deslocado,operacional qualificado para função.
    Costumamos dizer que o quando se trata de elevação de carga,o operador nunca deve trabalhar na capacidade máxima do equipamento.
    Neste caso tb ele não abriu as astes de sustentação do veiculo ao solo e também ajudaria no seu centro de carga,uma série de fatores.
    O principal falta de conher a norma NST,que regulamente este tipo de trabalho

  85. juliane silva

    os acidentes acontecem por falta de cautela diante de algum serviço ou trabalho, na maioria nao seguim o QMSM da empresa ou da própria vigilância da sua vida, vemos ausencia de responsabilidade de sua proteção ou dos devidos equipamentos de segurança ocorrendo perdas de membros ou estado de óbto

  86. Ronaldo Silva

    Estes profissionais em Segurança do Trabalho, estão precisando de um treinamento, esta empresa precisa de muita responsabilidade,para poder esta excercendo seus trabalhos com profissionais.

  87. Dirceu de Toledo

    **Ola pessoal.a primeira coisa a ser feita seria a retiradas dos carros,depois isolaria a area toda.Qual é a garantia que aqueles cabos de aço iriam aguentar.As pessoas jamais deveriam ficar enbaixo daquela maquina**Meu nome é Dirceu de Toledo,sou estudande de técnico de segurança do trabalho**

  88. MARCELO QUINHONEIRO SP

    Olá, amigos prevencionistas:
    Fico feliz por alguns nobres comentários e triste por outros pobres…
    Todos estes detalhes são importantes:
    1- Isolamento de área;
    2- APR;
    3- Uso de EPI’S “SIM” ( POIS A QUEDA NÃO É O ÚNICO RISCO;
    4- ACOMPANHAMENTO E VERIFICAÇÃO DO TÉC EM SEG.JUNTO AO OPERADOR DO GUINDASTE;
    5- SEM SOMBRAS DE DÚVIDAS O GUINDASTE SUPORTA O PESO DAQUELE ROLO E ATÉ MAIS, E JÁ DEVE TER IÇADO ROLO COMPRESSOR UMAS DUZENTAS VEZES…
    6- O OPERADOR PODE SER NOVATO, PODE TER SIDO ALGUM FATOR PSICOLOGICO..ELE SE DISTRAIU AO NÃO ABAIXAR AS SAPATAS;
    7- O MAIOR PROBLEMA DE TODOS É QUE NÓS TEC. EM SEG. ESTAMOS VACILANDO…NESTAS HORAS BATENDO PAPO COM CAPACETE BRANCO…ACHANDO TUDO BONITO..
    8- NÓS NÃO ESTAMOS ANTECIPANDO AS SITUAÇÕES, POIS TALVEZ QUANDO O GUINCHO CHEGOU NÃO HAVIA POSSIBILIDADE DE RETIRAR OS VEÍCULOS, MAS SE NÓS, ACOMPANHARMOS O CRONOGRAMA DA OBRA, ENTRADA E SAIDA DE MATERIAIS, SABERÍAMOS O ISOLAMENTO DA ÁREA DEVERIA SER FEITO NO DIA ANTERIOR!
    9- PORTANTO ENCONTRAMOS O CULPADO: SOU EU E VOCÊ, POIS PODERIA SER O TST MARCELO QUINHONEIRO NAQUELE DIA E LOCAL;
    10- SEI QUE ALGUNS NÃO TEM TANTA FACILIDADE ORTOGRÁFICA, MAS TEM GRANDE POTENCIAL DE LIDERANÇA NA ÁREA, PRECISAMOS SABER EM QUE SOMOS BONS PARA APERFEIÇOAR, E NOSSOS PONTOS FRACOS, RECONHECÊ-LOS PARA MELHORAR.
    11-NÃO SEI O BASTANTE, MAS SE PRECISAREM DE ALGUM PROCEDIMENTO, MATERIAL OU TROCAR INFORMAÇÕES ENTREM EM CONTATO, POIS NOSSA CLASSE PODE SER MAIS FORTE SE NOS UNIR-MOS.
    12- PARABÉNS A TODOS PELA PARTICIPAÇÃO, POIS ACHO QUE TODOS APRENDEMOS ALGO NESTE VIDEO!
    ABRAÇOS!
    13- E NÃO SE ESQUEÇAM: UM MINUTO DE SEGURANÇA, LONGOS ANOS DE VIDA!

  89. Guernes Pinheiro

    a falta de Treinamento e atençaõ dos profissionais faz com que acidentes não só como esse venham acontecer no mundo inteiro…

  90. mozaniel

    Na realidade toda atividade por mais tranqüila q seja temos q ter um analise crítico, essa atividade esta totalmente fora do procedimento de segurança, vemos que o no momento do içamento tenha pessoas próxima da carga suspensa, ária não isolada, equipamento não adequado, provavelmente todos sem treinamento.
    Eu sempre falo em meus treinamentos “infelizmente só damos valor o que temos quando perdemos”.

  91. jose carlos

    BOA NOITE POR FAVOR SE PODEREM ME AJUDEM AI COMPANHEIROS TST.COMEÇEI A TRABALHAR COMO TÈCNICO NA CONSTRUÇÃO CIVIL QUE ABRANGENS MUITO CONHECIMENTOS ESTOU SENDO AUXILIAR DE TST.GOSTARIA DE UMAS DICAS PARA ME AJUDAR NESTA CAMINHADA
    E CUIDADOS QUE DEVO TER E TOMAR CIÊNCIA.OBRIGADO AGUARDO RETORNO

  92. Rafael

    neste caso, tudo ocorreu por falta de responsabilidade por parte da empresa que executava o trabalho, pois em primeiro lugar o local deveria estar isolado, segundo o guindaste não suportva a carga, e mesmo assim o operador quis executar o movimento, que foi uma falta de responsabilidade do operador, pois colocou a vida de varias pessoas em risco, e outra que os funcionários que estavam em volta não deveriam estar tão proximo da cargana carga deveria ter cabos guia para de longe os operadores guiar a carga. Resumindo faltou a ajuda de um profissional na area de segurança do trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*