Porque não afundamos no mar morto?




Devido a grande quantidade de sal que o mesmo possui pessoas que se deitam no local acabam flutuando sem precisar nada.

Este post vai para estudantes e pessoas curiosas em geral que já ouviram falar no Mar Morto, e da questão que não se afunda no Mar Morto.

E referente a esta questão de não afundar é que muitos se perguntam: “Porque não afundamos no mar morto?”

Pois bem, quem já deve aula de geografia, provavelmente aprendeu que o Mar Morto localizado no Oriente Médio, possui a água mais salgada do mundo, desta maneira, essa grande quantidade de sal faz com que a densidade do corpo de uma pessoa seja menos que a água, desta forma os banhistas bóiam facilmente.

Outra curiosidade, referente ao nome do Mar Morto, ele é chamado assim pelo fato da alta concentração de sal que impede a presença de qualquer tipo de vida, até mesmo os peixes que por venturas consigam chegar até o Mar Morto acabam morrendo na hora, devido a grande concentração de sal, que chega a ser até dez vezes maior do que a encontrada em outros mares.




-Publicado em 10 de março de 2010 Enviar para o Twitter agora!

Não encontrou o que precisava? Faça uma busca e ache agora!
Relacionados: Leia também:
Comente via Facebook, ou diretamente no site utilizando o formulário no final da página:

1 Comentario para o post: Porque não afundamos no mar morto?

  1. Nao há vida? Mentira! Há bactérias e algas que convivem com a salinidade, só nao há peixes! Desde quando só vida de peixe é considerado vida? E o Mar Morto nao é um mar, é um lago salgado. O maior do Mundo. E o mais salino do mundo, também. um nome mais apropriado para ele seria “Lago Vivo”.

  2. LU on setembro 8th, 2011

Deixe seu comentario e agregue mais valor para esse artigo!

*

Navegue nas categorias

- Bem estar;

- Entretenimento;

- Esportes;

- Noticias;

- Tecnologia;

A última atualização deste artigo aconteceu em:
12 de novembro de 2012

Receba atualizações gratuitamente

Assine o canal no YouTube e receba novidades gratuitas!

Tem face? Então curta:

Siga no Twitter